terça-feira, 19 de junho de 2012

homens amantes de si mesmos


“Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus;”

2 Timóteo 3. 2-4

            Que vivemos os últimos dias, aos quais Jesus Cristo se referiu, não é segredo para nenhum de nós; embora, muitos prefiram acreditar nos enganos do inimigo, o fato é que vivemos esses dias e para isso o Senhor nos chamou: para sermos o sal da terra e a luz do mundo (Mateus 5.13-16).

            São as nossas boas obras que devem chegar aos homens, porque assim verão Deus se manifestando em nossas vidas; se em outros tempos, éramos preguiçosos, inférteis, amigos do mundo e, tínhamos as características das pessoas que vivem esses últimos tempos, hoje renovados pelo novo nascimento, devemos dar testemunhos condizentes à Palavra de Deus.

            Para isso fomos chamados e, verdadeiramente, essa transformação é a glória de Deus agindo em nossas vidas.

            Sabemos que não é fácil, mas temos à nossa disposição as armas espirituais, que são poderosas em Deus para a destruição de fortalezas (2 Coríntios 10.4-5); temos o poder da oração (Isaías 44.26) e do jejum (Marcos 9. 29). Se somos o sal da terra e a luz do mundo, devemos agir de maneira diferente daquela do mundo.

            Porque muitos crentes não recebem as bençãos e se desviam, porque satanás, ardiloso e astuto como ele é, instaurou na vida de muitos a incredulidade; somos diferentes pelo simples fato de crermos em um Deus soberano e poderoso, mas que não vemos. Isso incomoda a muitos, porque o inimigo sabe que quando um crente recebe e é bem sucedido, o seu reino das trevas é envergonhado.

            E uma das suas principais ferramentas é incutir a incredulidade nos cristãos, porque ele sabe que só receberemos bençãos, se não duvidarmos em nossos corações. Além disso, o nosso sucesso expõe o fracasso de muitos. Ou você acha que é por acaso que eles não gostam de crentes?

            Você acha que toda aquela contenda por explicar racionalmente a Bíblia é sem justificação?

            Queridos, devemos levar a Palavra e o Testemunho de Jesus, que é manso e humilde de coração a todo o mundo. Hoje Ele te chama para fazer um balanço de suas obras perante o homem e perante a Ele. “E se o sal for insípido, com que há de se salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens.” Te lembra alguma coisa, te lembra algum desviado? Lembra-te algum religioso medíocre? Lembra-te algum hipócrita que envergonha a Palavra de Deus e dá mau testemunho?

            A nossa melhor pregação e evangelização é o nosso testemunho pessoal, que deve ser contrário a tudo isso que hoje está aí. Às características citadas no texto base. Quando desenvolvermos os frutos espirituais, totalmente contrários ao que aí está, seremos uma bomba nas mãos do Pai, para destruir as fortalezas e as mentiras dos que são da sinagoga de satanás.