terça-feira, 19 de junho de 2012

Em lugar da vergonha, dupla honra


“Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa herança; por isso, na vossa terra possuireis o dobro e tereis perpétua alegria.”

Isaías 61:7

            A vergonha em suas diversas formas é o resultado de uma vida dissoluta e transgressora. Basta você parar para pensar! Ou você acha que Deus abençoaria a desonestidade, a mentira, a prostituição, a embriaguez contumaz, a traição conjugal ou outros desvios de conduta; que nada mais são do que a ação do adversário na vida das pessoas; afinal de contas o mundo jaz no maligno.
           
O Senhor Deus nos convida nessa passagem bíblica a fazer um balanço de nossas vidas e nos arrependermos; assim como, Ele os faz promessas e nos garante a vitória depois desse arrependimento.
           
Deus quer nos abençoar; mas para tal existem regras. Para que isso ocorra, devemos ser obedientes e ouvirmos a sua voz. Deus não se contradiria, porque Ele vela em cumprir a Sua Palavra; do contrário, teria a natureza humana e não seria o Senhor: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa: porventura diria Ele, e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria?” (Números 23:19).

Jesus não nos pediu sacrifícios desmesurados; apenas nos pediu para que crêssemos em sua Palavra e, na simplicidade do seu evangelho: “Quem crer e for batizado, será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.” (Marcos 16: 16-18).

Deus nos dá os dons do espírito, apenas pelo fato de crermos em sua Palavra; falaremos em mistérios,  a língua dos anjos; expulsaremos demônios; nada nos causará mal algum; etc., apenas pelo grande e precioso fato de aceitarmos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador.

Jesus, através do seu evangelho nos exorta a olharmos para a nossa vida e nos conscientizarmos dos nossos pecados e transgressões; dos nossos erros e de nossa natureza carnal; chamando-nos ao arrependimento e nos promete: “E todas essas benção virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus.” (Deuteronômio 28:2).

Se nos arrependermos de nossos pecados, pedirmos perdão e o aceitarmos verdadeiramente, como o único e exclusivo Senhor e Salvador de nossa vida, a dupla honra  - aqui a prova da abundância de Deus, ao nos devolver em dobro tudo o que foi perdido – nos alcançará e nos sobejará, para dividirmos com os que precisam em todos os sentidos; e todos verão que há Deus em sua vida.