quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Irmãos desunidos ou igreja de Cristo?

“Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.”


Mateus 5:20


Os escândalos envolvendo ministérios têm proliferado. É uma briga do ministério A com o B; que não fala com o ministério C. Isso está ficando muito feio. Não estou aqui querendo tomar partido de ministério Cinza ou Azul; ou mesmo dizer quem está certo ou errado, porque esse juízo não me pertence, pois somente há um justo juiz. O que eu estou dizendo é que líderes do povo de Deus têm gerado escândalos, traições e aborrecimentos entre o próprio povo de Deus.
Sabemos que somos falhos e frágeis, justamente por isso, Deus nos permitiu dar lugar a ira. Contudo, Ele não permite que a mesma faça morada em nossos corações; pois nesse caso, a pessoa estaria dando legalidade ao diabo para trabalhar. Todo aquele que tem a ira em seu coração habitualmente, não pode ter o Espírito Santo em seu interior; pode ter qualquer outro espírito, mas não é o Santo (Efésios 4.26,27).
O que mais me deixa intrigado é que há espaço para evangelizarmos o mundo inteiro, não há a necessidade de tomarmos o espaço um do outro; ou mesmo, discutir por vírgulas teológicas. Trair, aborrecer, aos irmãos como se a luta fosse entre nós, ou contra a carne e sangue tornou-se a tônica de algumas pessoas em nosso meio. Tenho evangelizado pessoas, conversado com irmãos de outras cidades e estados e, a palavra é uma só: os irmãos aqui são muito divididos.



Enquanto isso, o mundo está morrendo em seus pecados; todos os dias pessoas estão partindo para a eternidade sem salvação; e a igreja pensando em brigar entre si. Alguns poderiam me dizer: “mas é assim desde os tempos da igreja primitiva”. Concordo em parte; até porque eles não deixaram de evangelizar. Aliás, como cristão fico com vergonha quando descubro na Bíblia que a igreja primitiva evangelizou a Ásia em dois anos; enquanto a igreja de hoje briga entre si, batalha em sua fogueira das vaidades, almas estão se perdendo.
Nós protestantes de uma maneira geral, temos o hábito de apontar os erros do mundo; mas, se não vigiarmos, podemos nos tornar pior do que eles. Mas, quanto a isso, fico tranqüilo porque Jesus disse que as portas do inferno não prevalecerão contra a sua igreja!!!
Jesus nunca permitiu competição entre seus discípulos. Ele nos disse que quem quisesse ser o maior, se fizesse como o menor, como servo de todos (Mt 20.17-28). Interesses corporativos? A minha igreja é melhor do que a sua? Sou mais santo do que você? Gostaria de saber quem foi que nos disse isso?
Jesus deu um ministério a cada um e, que cada um cumpra com fidelidade o dom ministerial que lhe foi entregue. Jesus, certa feita deu um passa fora em Pedro porque ele quis se meter na chamada de seu irmão. E olhem que esses dois, junto com Tiago eram os apóstolos mais chegados a Jesus; seus amigos mais íntimos. Some-se a isso o fato de Jesus ter entregue há bem pouco tempo (naquela ocasião) o pastoreio  de suas ovelhas a Pedro. Eram chamados e escolhidos por Jesus, amigos íntimos, o que não lhe livrou a Pedro de tomar uma boa escovada (João 21.20-22).

Concordância, ego satisfeito, bajulação, honra humana todos aqueles que estão sem Jesus já buscam (Mt 5.46). Mas, é nós que somos a Geração Eleita, O Sacerdócio Real, a Nação Santa, O Povo Adquirido, porque procuraríamos as mesmas coisas? Deveríamos nós, a exemplo do mundo andar em vaidade de sentidos, obedecendo ao espírito que agora opera nos filhos da desobediência? Com certeza, não! Seria certo, cristãos resgatados pelo sangue de Jesus agindo como mundanos?

Analise o conselho dado pelo Espírito Santo através do ministério do Apóstolo João (1 Jo 2.15-17). Vamos lá, sabemos que somos seres humanos dotados de corpo, alma e espírito; que nos magoamos, pecamos, negligenciamos, erramos e falhamos. Mas, tais comportamentos tornarem-se naturais na vida de um cristão é que é o perigo. Tudo isso, é resultado de nosso falso e mentiroso senso de justiça. A verdadeira Justiça vem de Deus (Efésios 4.24), enquanto a justiça do homem é falha e imunda(Isaías 64.6b).

Homens e mulheres de Deus, não entrem em jogo sujo, em sentimento faccioso, em batalhas por interesses corporativos, porque cada um vai dar conta de si a Deus (Romanos 14.12). Ainda que essa luta, essa cruzada seja propagada por sua liderança. Veja não estou dizendo que você tem que se rebelar, não disse isso!!! você tem a obrigação de se submeter à sua autoridade pastoral e à secular, desde que elas não te façam pecar, porque a autoridade deles não é maior do que a Palavra. A autoridade humana é delegada, a da Palavra é plena (Mt 28.18, JO 1.1,2). Ninguém está acima da Lei de Deus!!!

Não lhe recomendaria afrontar, porque você estaria caindo em outro pecado: o da rebelião!!! E Deus não abençoa a rebelião, porque ela lembra a Deus o pecado de satanás. Quando Deus vê a rebelião no homem, se lembra de satanás. Não faça isso!!! Mas, se você tem o Espírito de Deus e guarda os mandamentos, lhe será mostrado o tempo e o modo.
Talvez por essa bobeira de guerras internas esteja faltando poder de Deus na igreja hodierna, (Mt 12.25). Onde estão os bons testemunho de irmãos corajosos para o mundo. Onde estão os sinais prodígios e maravilhas, advindos do trono do Pai? Onde estão as confirmações das palavras dos servos do Senhor por Deus, como na Igreja Primitiva?

Agora analise o comportamento dos cristãos do primeiro século (Atos 2.42-47).



Que o Senhor levante cristãos cheios do poder de Deus, restaure as lideranças beligerantes e os crentes que se acham melhores do que os outros, para que possamos ser um no Senhor. Que tenhamos missões, cruzadas, trabalhos evangelísticos em comum para ganharmos os perdidos para Jesus Cristo e o mundo creia que o Senhor nos enviou (João 17.20,21)