sábado, 1 de fevereiro de 2014

Resposta a uma irmã sobre 1 Co 14.34

Queridos recebi uma pergunta muito interessante, agora há pouco de uma irmã querida; e essa pode ser a resposta para a dúvida de alguns, e principalmente algumas,  que o Espírito Santo abra seu entendimento a respeito do assunto. A paz do Senhor Jesus!!!!

"As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei."

1 Coríntios 14:34

Explique-me se puder, eu não entendi...”

Irmã em Cristo


A paz de Cristo minha irmã,

Respondendo à sua questão, podemos dizer que temos duas linhas basicamente a seguir; dentre tantas outras que possam alguns especular.

 Primeiro, devemos nos lembrar de que os primeiros cristãos eram judeus; e se os judeus ainda hoje são uma sociedade patriarcal, imaginemos naquele tempo. Com efeito, essas posições de liderança e de ensino cabiam aos homens. Na religião judaica, apenas homens ascendiam ao rabinato.  O texto diz “... estejam sujeitas, como também ordena a lei..." A determinação clara de uma mulher se calar nas igrejas era uma alusão clara ao judaísmo e seu sistema patriarcal.

Uma segunda linha que eu vejo e entendo, é porque a cidade de Corinto era uma cidade extremamente pagã, imoral e idólatra. Havia muitos templos de adoração à deusa Diana de Éfeso, de afrodite e, de astarote (todas essas deusas ligadas à prostituição sacrificial ou cúltica). O culto de adoração a essas deusas eram orgias sexuais, e a sua liturgia era a prostituição.

Na Babilônia surge a prática da prostituição com as sacerdotisas de Ishtar (a mesma astarote), onde todas aquelas mulheres, sacerdotisas ou não tinham que prestar um culto a essa deusa. Essas mulheres, todas as da cidade, ficavam à porta do templo de Ishtar com os rostos cobertos e os seios à mostra (Esses templos tinham diversas alcovas ou quartos que serviam a esses encontros, não por acaso assim são os prostíbulos hoje). E qualquer homem que passasse em frente àquele “templo” querendo ter relações sexuais com elas não podia ser rejeitado, porque aquele era um culto de adoração a Ishtar; bastava apenas ele colocar uma peça de prata ou um presente sobre o seio daquela "adoradora" e ela tinha que aceitar manter relações sexuais com ele como forma de adoração. Toda mulher da cidade em algum momento da vida, tinha que prestar esse culto a Ishtar.


Voltando a sua pergunta, muitas daquelas mulheres que foram ganhas para Jesus em Corinto, prestavam esse culto a astarote, a afrodite. Assim, para evitar confusões e/ou tentações, o apóstolo Paulo proíbe que as mulheres falem ou ensinem nos cultos das comunidades cristãs primitivas. O que hoje já não tem o menor sentido, pois a igreja evoluiu e já naquele mesmo tempo, alguns anos depois, havia mulheres que serviam e eram separadas para a obra de Deus, como vemos em diversas cartas do Apóstolo Paulo. Mas, isso já é outra história... Espero ter respondido a sua pergunta de alguma maneira. A paz do Senhor Jesus!!!